Abracheque Associação Brasileira das Empresas de Informação, Verificação e Garantia de Cheques
Abracheque
  Abracheque
  Missão e Valores
  Associados
  Imprensa
  Indicadores
  Legislação
  Fale Conosco
 
 


Missão e Valores Menu

Brasileiros usufruem dos benefícios do cheque

Cada vez mais os consumidores encontram nos talões de cheques uma alternativa na hora de suas compras, segundo pesquisa da telecheque, empresa de concessão de crédito no varejo, que revelou um crescimento de 0,16% no número de cheques honrados no Brasil em agosto deste ano, quando comparado com o mesmo mês de 2007. Foram registrados 97,19% de cheques honrados, contra 97,03% no ano passado. Em relação ao mês anterior, também houve um acréscimo de 0,18%, o que mostra maior comprometimento do consumidor em honrar suas contas.

"O cheque tem sido uma boa opção dos brasileiros na hora das compras, devido sua flexibilidade de prazos e parcelamentos. Os custos sobre este tipo de operação trazem vantagens tanto para o lojista quanto para o consumidor. Em caso de um imprevisto, por exemplo, o consumidor pode fazer uma negociação direto com o lojista, muitas vezes com taxas menores que outros meios de pagamento (que podem chegar até 550% ao ano, como no juros rotativo dos cartões de crédito)”, explica José Antonio Praxedes Neto, vice-presidente da telecheque.

Quando o consumidor entra em uma dívida, deve ter cuidado para que a mesma não se transforme em uma “bola de neve” devido as taxas de financiamentos. Conscientes dos juros altos, os consumidores migram para outros meios de pagamento como o cheque e honram seus compromissos para não perderem esta forma de crédito, acrescenta Praxedes.

Segundo dados do Banco Central, de 2006 para 2007, o volume de cheques operados no país cresceu R$ 111 milhões, contra apenas R$ 36 milhões do cartão de crédito. Outro fato que demonstra o amadurecimento e entendimento do consumidor na hora das compras, é o aumento do cheque médio, ou seja, o valor gasto com cheque. Esse número também registrou um aumento de 15,83% em relação a agosto do ano passado. "Ao poder parcelar em mais vezes e não ter problema com limites, o consumidor tem uma negociação direta com o lojista e opta em realizar compras de valores mais altos", explica o vice-presidente.

Em relação ao número de cheques honrados por Estado, a liderança continua com o Paraná, com 98,11%. Na vice-liderança está Sergipe com 98,10%, que subiu três posições em relação ao mês passado. Minas Gerais saiu da sexta posição em julho para ocupar a terceira neste mês com 98,04%. Na seqüência da lista estão os Estados de Santa Catarina (98,03%), Paraíba (97,78%) e Rio Grande do Sul (97,68%).